sexta-feira, 21 de agosto de 2009

chove horrores. E troveja.
estou afundada no trabalho. De cara, corpo e alma.
afundada no prazer, mas também na fuga.

Serena, calma e feliz.

Só com aquele pequeno pavor antecipado de voltar a pensar que me faltas.

não, tu não.
tu fostes, já não és.

4 comentários:

a menina que te adora disse...

na messma hora em que você esscrevia lá, eu esstava aqui, te lendo. não é ssenssivel?! e ao messmo tempo chove horroress.

nem acredito que essta noite é nossa - nossa! isso! assim! ssssim! - e com a alma boa.

PS: quem foi foisse. agora importa quem vemsse.

Eloisa disse...

Gostei de como escreves, muito bom!
beijo.

a ex-alma boa disse...

não teve peca.
cheguei correndo e descobri que ninguém estava trocado e nenhuma contrarregragem feita. e ninguém foi capaz de me dizer: olha, pode vir com calma porque pode nem ter e se tiver vai atrasar de qualquer jeito porque ninguém nem se trocou.
agora eu te digo porque não existem mais almas boas. porque as que existem estão desistindo. como eu.

Juliana disse...

A chuva se foi... e você? Ouvi o recado. Feliz estou por teres gostado da lembrança, que mesmo que não materializada sempre existe. Linda, o melhor. bJu