sexta-feira, 11 de junho de 2010

enquanto eu aqui, insone,
você aí, sem luz nem paz.

eu aqui, sem chão, com frio
pensando em abrir o portão e rodar como na Valsinha de Vinicius.

você aí, dormindo e sonhando
enquanto eu desaprendo a sonhar para me salvar.

3 comentários:

[ rod ] ® disse...

Quando corpos não se completam nem se desligam fica a sensação do que acabado não foi nem construido deveria.

Bjs moça!

Caracol Menina disse...

vc realmente está se sentindo mais salva nessa desaprendizagem?

:/

Flôr, desejo-te muita paz e muita luz.

:)

ps: vc já experimentou o novo recurso blogger né?! ótimo.

beta disse...

na verdade não, menina. Mas em tempos de escassez de recursos, precisamos nos valer do que temos, e isso é o que eu consigo fazer no momento.
beijos