terça-feira, 1 de junho de 2010

cutucando

Apesar de toda poesia, de tanta música, apesar de olhos inundados pelos brilhos da noite molhada. Apesar dos encontros fortuitos, do bom teatro, dos emails agradáveis, apesar das fotos antigas revisitadas, das respirações profundas. Apesar de ter finalmente conseguido começar a ler a biografia da Clarice. Apesar de tanto Noel Rosa. Apesar de tanto, apesar de tudo, un buco profondo.
Minha inspiração foge quando você não está por perto.

vazio agudo
ando meio
cheio de tudo.
{Leminski}

Um comentário:

Gunnar Vargas disse...

saudade tb, vamos no Cidão?
beijos