quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

cala a boca e aumenta o volume

É bem estranho ter um paredão "à la big brother" em frente à janela da minha sala, mas é divertido. Nada muito diferente nos vizinhos, em seus hábitos e loucuras. É na mesmice que está a (des)graça: perceber que nas várias caixinhas vistas pela minha janela, como se olhasse por uma luneta, as pessoas comem em frente à televisão, conversam pouco - e em frente à televisão, dormem em frente à televisão, falam ao telefone em frente à televisão. Uma vida um tanto quanto solitária e... televisiva! Uau! Deve ser emocionante. Não sei. Há anos já não assisto televisão e estou muito mais feliz. Muito. Mas muito. Às vezes, aos olhos do mundo, pareço um pouco desinformada. Fico sabendo das hard news meia hora depois, uma hora depois, pelas bocas indignadas das pessoas: "você não viuuuuu?????". Não vi. E fico pensando qual teria sido a diferença na minha vida saber daquilo 30 ou 60 minutos antes...
Notei que o casal (aquele casal legal sobre quem escrevi no post "possibilidades de futuro") também assiste muita TV. Mas pelo menos comem à mesa. E conversam. E levam amigos em casa sem ligar a dita cuja. Prefiro acreditar que eles assistam muitos filmes e seriados cools - dos quais também estou por fora. Já a gordinha solitária do andar de baixo do deles tem uma chaise e, sempre que eu olho, ela está infalivelmente jantando na compania do Lima Duarte (?). Fiquei com um pouco de pena dela ao vê-la hoje, novamentente, comendo em frente à tv. Confesso. Mas ela deve se sentir feliz fazendo isso, como eu me sinto tendo abdicado da tv. Cada um na sua. Acho fantástico e indico um livrinho bem curtinho do Bourdieu que eu li na faculdade, "Sobre a televisão". Ele diz no prólogo: "Espero que (minhas análises) possam contribuir para dar ferramentas ou armas a todos aqueles que, enquanto profissionais da imagem, lutam para que o que poderia ter se tornado um extraordinário instrumento de democracia direta não se converta em instrumento de opressão simbólica". Ele escreveu isso em 1996.
E nos últimos 13 anos, o que temos assistido?

Um comentário:

Gunnar Vargas disse...

vc assistiu o filme "janela indiscreta"? me lembrou algo agora... mas temos algo em comum, tb não consigo assistir tv, agora, não fico sabendo de nada de nada nem meia hora depois, prefiro não saber, e nunca sei.. e vivo assim, se um dia o mundo acabar, não esqueça de me avisar, pq se for depender do rádio / tv / jornal, vou continuar perambulando por aí sem saber...rsrs
bjs