quinta-feira, 15 de abril de 2010

botar reparo

Ontem (que ainda é hoje) o dia começou mal. Muito mal.
Aquela sensação de desamor voltou. Não encontrava forças nem para falar com Deus. Entrei no banho, a água muito quente caindo sobre meus ombros e nenhuma vontade - nem de chorar, nem de rezar, nem de morrer, nem de sair debaixo do chuveiro.
Mas uma luz da manhã entrou pela porta: apertou minhas mãos em prece e me disse que tudo ia ficar bem. Recobrei então um fio de confiança e saí para encarar o mundo.
No meio da tarde, duas surpresas botaram reparo na minha tristeza:
-um ato de muita generosidade e amor;
-um encontro improvável, mas absolutamente sensato.
E o dia terminou muito bem.

Agora, ontem já é hoje, e vai começar bem.
Mesmo.

3 comentários:

marcos freitas disse...

essa capacidade de transformar
é um bem que temos o dever de
utilizar sempre que precisamos

se a gente esquece disso
...é só por falta de uso!

bjs
m.

Beta disse...

art wins. Always.
beijo e obrigada pela visita!!

Paula Corrêa disse...

lindo!