sábado, 18 de julho de 2009

mariposa

O tempo que uma borboleta leva para se reproduzir e se desenvolver - transformando-se em larva, depois em crisálida e finalmente em borboleta - é quase o dobro do que seu tempo real de vida. Ela viverá, em média, de 3 a 4 semanas e aproveitará sua juventude para depor seus ovos nas folhas, antes de iniciar a perder pequenas partes das bordas de suas asas, evento que anuncia a proximidade de sua morte.
Uma borboleta, como todas as criaturas deste planeta, é perfeita. A fêmea, após a cópula, conserva em seu corpinho um compartimento para os espermas e outro para os óvulos. Na extremidade de suas patinhas, ela tem sensores que lhe permitem reconhecer a folha certa que ela irá "fecundar" e, após a identificaçao, aciona seus compartimentos para liberar sobre a folha, em uma fraçao de segundos, a quantidade exata de esperma e de óvulo.
A borboleta, como eu, gosta de calor. A temperatura ideal para ela é de 28ºC. Abaixo dessa temperatura ou se o sol nao aparece, ela dificilmente voa - fica encolhidinha para reservar energias.

Hoje conheci um encantador de borboletas. Hoje aprendi a ama-las e respeitá-las. Elas sao sábias e fazem o que todos nós deveríamos fazer: dar mais importância ao processo do que ao fato em si.

Vale a pena ser borboleta colorida e voar por aí.

3 comentários:

ju disse...

ui!
saudade, borboleta pequenina.

paulaszutan disse...

Eu tb quero ser borboleta minha amiga.
Eu ando com saudades e tenho coisas pra te contar.
Quanta coisa em pouco tempo. Ai quanto processo... Ai quanto aprendizado. Não é fáci, mas é delicioso. Já tenho sauadades.
Muitos beijos. Aproveite cada pedacinho disso tudo ai.

Ruža disse...

fica com alas e olhos abertos. adoro as tuas impressões, o teu olhar para o mundo.
eu amanhã vou a praia. sudades já... R